Sonya Azevedo
Essência em versos e prosas
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos



Este soneto foi inspirado na foto do querido amigo e poeta Ricardo,
o Poeta Carioca que, junto ao seu filho,
segura com orgulho a nossa bandeira.
Este é um ato que muitos brasileiros esqueceram.
Obrigada querido amigo por ensinar à geração mais nova
o verdadeiro sentido de ser patriota.
Muita luz e paz.



Agradecendo aos poetas e amigos que me
agraciaram com seus preciosos versos.
Muita luz e paz.



Em sua página todo o seu patriotismo,
retratado em foto e em magníficos versos,
  e, também, o seu carinho e amizade.

PENDÂO SOLITÀRIO
Poeta Carioca

... Tão reflexivamente o verde pano
Balança preso em mastro ao brando vento,
A solidão constante deste evento,
Demonstra o fraco impacto soberano.

... Tão regularmente belo e ufano,
desponta pro futuro, um cata-vento,
Temente e de justiça quão sedento,
Na angústia, quando cai ao solo plano!

Sem brado retumbante, após pisada,
Desbota quando filhos na risada,
Escarram sobre o manto no sereno...

...E a mácula na luta de ste emblema,
Amplia o ceticismo - efeito edema -,
Não! Não chores Pendão do meu Terreno!



REVIVENDO A MOCIDADE
Jacó Filho

Quando acordei, o tempo tinha passado,
Mas tenho saudades de minha mocidade,
Reviv meus sonhos buscando felicidades,
Mal dizendo os anos, com sua atrocidade.

Ao despertar e sentir que não tem volta,
Das tantas alegrias, as causas e o pranto,
Sofro sem saber aonde errei nem o tanto,
Auanso a dor no peito crescente, se solta.

De aventuras utópicas quebrei os limites,
Pra perpetuar a luz do que a vida me deu,
E sensações divinas, que em mim nasceu.

O gosto de ser jovem mantendo a estirpe,
Desconhece razões e que o tempo correu,
E sem contar os anos, vou ser sempre eu...



E o meu querido amigo Hélio,
companheiro de estrada nesse recanto,
agradeço seus primorosos versos
que tanto nos toca a alma.

CHEGA!
Héliojsilva

Chega de corrupção
Neste país tão belo
Palpita o coração
Em verde e amarelo.

Nas diversas cores
Da nossa bandeira
Já não se vê o branco
Diante de tanta sujeira.


Agradeço ao amigo e também poeta Olavo, a sua interação para
reforçar o valor do lábaro e seu sentido patriótico, nesta bela quadra.

O hino já está desencantado,
A bandeira toda descolorida,
O nosso povo muito frustado,
Com esta política perdida.

Poeta Olavo
Sonya Azevedo
Enviado por Sonya Azevedo em 05/02/2018
Alterado em 11/02/2018

Música: Hino Nacional Brasileiro no Piano - Brazil National Anthem

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários