Sonya Azevedo
Essência em versos e prosas
Capa Textos Áudios E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Textos


Meus Blogs
Jacintos da Alma
Nascentes de Luz
Pegadas do Vento

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Agradeço ao poeta Walter Arruda sua belíssima interação.

Se o vento assoviar nos teus ouvidos
Palavras, segredos em magia sem fim
Ouça até o impossível proposto e, sim
Concorde, porque conhece os teus idos
E sente que o amor será só teu enfim.


Abraças o vento igual a um teu apaixonado
Com tanto carinho Poetisa Sonya
Que ele te obedece embevecido.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Agradeço ao amigo Jacó Filho, sua magnífica interação

A VOZ DO VENTO

A canção em meu teto, diz que ela virá,
Buscar meu afeto como eu tanto queria...
Soa-me a voz do vento em linda poesia,
Revivendo memórias, que amo guardar...

Refugiado no campo, sinto a primavera,
Brotando com flores, belos sentimentos...
E em meu plano, a peço em casamento,
Entoando o sim, que eu sempre quisera...

Ao voltar a dormir, em sonho inevitável,
Tenho nos braços, a mulher que desejei.
Renovando as juras, que um dia escutei,

E na canção do vento de forma notável,
Contendo tal sonho, que nunca acordei...
Tornei-me essa voz, que no vento amei...

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Agradeço ao poeta Socrates de Lima sua estréia em minha página.

O vento é uma canção de paz
Uma sinfonia de nostalgia,
O vento em nossa tez traz,
A suavidade terna da poesia,
Que canta como um violino,
no silêncio de uma noite qualquer,
e por isto o vento  é um homem menino,
sem medo, sonhando nos braços de uma mulher.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Agradecendo ao amigo Lucas Luois o presente em dueto,
com tão bela poesia a mim ofertada.
 
MOTE

Diga ao vento que só te conforte
Que sopre a calma sempre em teu viver.
Mas, se ainda assim, saudade for só doer,
Diga ao vento que a leve em sopro forte.


Segunda estrofe de DIGA AO VENTO,
soneto de autoria da poetisa Sonya Azevedo.
 
Dourado: Sonya Azevedo
Preto: Lucas Louis



VIVER A FELICIDADE

Diga ao vento que só te conforte
Porque tu queres viver a felicidade
Que leve embora toda saudade
E nas suas rajadas a tristeza transporte.

Em teus dias reine muita tranquilidade
Que sopre a calma sempre em teu viver
Para que tua alma venha transcender
Te trazendo a paz e a serenidade.

Tenha contentamento no seu dia a dia
Como diz a canção: é preciso saber viver
Mas, se ainda assim, saudade for só doer
Conta tudo nos versos da tua poesia.

Na verdade, não é uma questão de sorte
É simplesmente por merecimento
Se a saudade virar um lamento
Diga ao vento que a leve em sopro forte.

Lucas Louis Grauthier

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Agradecendo ao amigo querido Escreverati de Luca,
os bons ventos que o trouxeram para cá com seus belos versos.

Ousei distrair-me,
para esquecer um pouco esta metade,
vã tentativa;
pois o vento soprou-me,
falando de ti;
foi quando o meu peito apertou
e a saudade aportou.

Vai vento,
diga a ela que estou aqui,
à espera,
pronto para abarcar
essa outra metade de mim.

Escreverati de Luca

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Sonya Azevedo
Enviado por Sonya Azevedo em 31/08/2020
Alterado em 09/09/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários