Sonya Azevedo
Essência em versos e prosas
Capa Textos Áudios E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Textos

 

Homenageio a todas as guerreiras

pelo seu dia, desejando-lhes muito sucesso,

vitórias e sonhos realizados.

Parabéns pelo dia Internacional da mulher.

Muita luz e paz!

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Agradeço aos amigos que deixam aqui seu

carinho em forma de interação.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Jacó Filho

 

Fascínio

 

Sinto nas curvas e gestos

Sua energia fascinante

E nem atenção, eu presto

Nesse seu jeito vibrante.

Por essa moça tão linda,

O meu fascínio não finda

Numa paixão sem recesso

Vendo-a por um instante.

Sinto nas curvas e gestos

Sua energia fascinante.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Poeta Olavo

 

Há curvas que nos tiram do sério

Um perigo que pode derrapar

Mas a mulher com seus mistérios

São armas para nos apaixonar.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Vera Mascarenhas

 

Suas curvas são minhas e as mãos também!

Mas a escolha de querer meu toque é nossa

E vc já sabe o que o meu toque pensa  do teu corpo,

Que não gosta de pensar muito

Qquando o muito está em nossas mãos.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Fernando A Freire

 

A velocidade do som faz curvas no ar

Como a imitar a sinuosidade de teus seios

Onde efico na curvatura do meio

A escutar a sonoridade de teu arfar.

Doutras tuas dobras, se o vento assopra,

Também escuto as mais belas músicas.

É que da cabeça aos pés é pura acústica:

Eis o que toda és.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Escreverati De Luca

 

Curvas que entorpecem e atraem

Para o abraço de amor.

Curvas tuas que me chamam

Para  o pouso seguro.

 

Teu corpo de mulher,

Sede única de meu corpo de homem.

Teu coração de mulher,

Abrigo do meu coração de homem.

 

Teu sorriso,

Luz do meu caminhar.

Doce parte, sacra metade.

 

Ser de luz,

Quero, quero muito

Em ti me encontrar.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Felipe Felix

 

Nas curvas do teu ser

Eu, ébrio de tanto querer

Me vejo em vias de enlouquecer

Vendo o tempo passar.

 

É nas curvas do tempo

Que o vento leva,

Me perco e me acho

Tal qual aluno em busca do saber.

 

Assim, sou eu, sedento de querer

As curvas do tempo entender

O que nos distanciou?

 

Ah, vida minha, senhora de tudo

DA minha vida e do tempo

Em suas curvas, não sou mais que um menino.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Sonya Azevedo
Enviado por Sonya Azevedo em 08/03/2022
Alterado em 02/05/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários