Sonya Azevedo
Essência em versos e prosas
Capa Textos Áudios E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Textos

 

Meus Blogs

Jacintos da Alma

Nascentes de Luz

 

Bom dia, queridos amigos.

Recebi alguns e-mails pessoais de colegas e amigos

que não se sentiram bem com alguns comentários.

Então, tendo em vista a polêmica gerada pelo soneto

"O Exilado de Capella",

decidi que não publicarei interações.

Abaixo, deixo com vcs, a minha expressão

sobre o artista e seu espectador,

este que dá vida à arte do seu criador.

Desde já agradeço a compreensão.

Muita luz e paz.

 

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥--------♥♥--------♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

 

O Artista 

(Sonya Azevedo)

 

Há algo tão intrínseco numa arte!

De repente é um traço co' o pincel,

Ou, talvez, uma lasca co' o cinzel,

Até algo de si que se reparte.

 

Mas, ao espectador cabe a sua parte:

Sentir co' olhar o que lhe leva ao céu

E, jamais, ao senti-lo, ser um réu

Do julgo alheio. O se expressar faz parte

 

Do sentir tal o artista que, ao criar,

Põe em tintas ou verso, o coração;

Momento que lhe coube algo profundo.

 

Assim, na tela, põe o seu versar;

No lenho entalha toda essa emoção

E de si, canta um pouco para o mundo.

 

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥--------♥♥--------♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

 

 

Sonya Azevedo
Enviado por Sonya Azevedo em 26/08/2022
Alterado em 31/08/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários