Sonya Azevedo
Essência em versos e prosas
Capa Textos Áudios E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Textos

 

Meus Blogs

Jacintos da Alma

Nascentes de Luz

 

Bom dia a todos!

Fiz esse soneto dia 1º do ano, mas estava sem título.

O título "Tributo à Jano" foi baseado na mitologia romana

e significa o Deus das Transições,

marcando a evolução do passado ao futuro,

de um estado a outro,

guardião das portas que ele abre e fecha.

Seu rosto duplo significa que ele vela os dois lados.

É a vigilância e, também, a imagem de um imperialismo sem limites.

A ele é atribuído o dia 1º de janeiro.

 

O simbolismo do escaravelho

vem do Egito e significa:

"O Deus, nosso pai e criador que retorna,

o Deus que nos salva, que é eterno",

o símbolo cíclico do Sol e a ressurreição.

É o Deus que está em nossos corações,

o criador que nos sustenta os membros.

 

Coloquei as explicações aqui retiradas

do "Dicionário dos Símbolos" de autoria

de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant.

 

Luz e paz. 

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Agradeço aos poetas e amigos que aqui deixam 

o seu pensar e sua inspiração.

Luz e paz.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Jacó Filho

 

Transição tempestuosa

 

Faltando uma de cento e tantas profecias,

A quase certeza do fim, do que fora Roma...

O catolicismo tosco já iniciou o seu coma...

Segundo as previsões do santo Malaquias...

 

Arderá naquele fogo que fez sua assepsia,

Queimando em vida, os detentores de luz

Perpetrando em trevas o povo que conduz,

Condenando os dons como se fora heresia...

 

O ultimo dos sete reis, já tendo sido eleito,

No reino do vaticano, segundo apocalipse...

A mulher adultera, perderá o poder tríplice...

 

Não revelam os profetas detalhes e efeito,

Do que sobra à igreja, tal a bíblia predisse..

Só quem viver verá, o fim dessa mesmice...

 

(Reescrito)

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Esther Lessa

 

Negro no verde

 

Quão bom, sim, teria sido

Verde e ouro aquele dia,

MAs foi o negro escolhido

Pra toldar toda alegria.

 

Os ventos serão contrários

Mas não nos vamos enganar.

Os horrores derão vários,

Enquanto o tempo passar.

 

Os valores em inversão

Conceito errôneo a crescer

Reviram os espíritos sãos

 

É preciso a fé manter

Sem qualquer hesitação

Até o amor vencer.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

CasMil

 

Podem ser dias coloridos

Com o azul do Céu

Não serem indefinidos

Alegres em todos os sentidos,

Descobertos de qualquer véu! 

 

Nem mais um dia descolorido

Liberdade e asas ao léu,

Não mais um dia descabido

Olha o jardim florido,

E de um dia triste não o faças réu! 

 

Um sono bem dormido

É como se fosse um troféu,

Seja a noite e dia bem acolhido

Para sempre repetido,

Cimo pássaro no azul do Céu! 

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Poeta Olavo

 

"A banda que quase tocou

Chegou com triste quebradeira 

Mas o bem logo encontrou 

Meios de proteger nossa bandeira."

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Poeta Olavo

 

Liberdade um dia alguém gritou

Para livrar o Brasil da tirania

O hino Nacional se cantou

Pra celebrar a democracia.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Sonya Azevedo
Enviado por Sonya Azevedo em 18/01/2023
Alterado em 27/01/2023
Copyright © 2023. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários